O que o mercado de trabalho exige de um engenheiro civil

Redação Voomp
Colaborador do Voomp
mercado de trabalho exige engenheiro civil-foto-de-energepic-com-no-pexels

Foto: Mercado de Trabalho Exige de um Engenheiro Civil. Foto de energepic.com no Pexels.

De início, podem acontecer diversas aplicações no mercado de trabalho para um engenheiro civil após a graduação na faculdade de Engenharia Civil.

Antes de qualquer coisa, para ingressar efetivamente na área é preciso conseguir registro no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia).

Mercado de trabalho para um engenheiro civil

Atualmente, o mercado de engenharia civil é guiado pela economia do país, sendo atrelado diretamente ao PIB (Produto Interno Bruto) pelo fato do engenheiro civil trabalhar no setor de construção, civil e industrial.

Dessa forma, a quantidade de oportunidades disponíveis em relação ao número de formados na faculdade de Engenharia Civil é grande. Ainda assim, também é possível prestar concursos e empreender no setor.

Veja abaixo as diferenças entre atuar como funcionário, concursado ou empresário no ramo da Engenharia Civil.

Engenheiro civil empregado

Em outras palavras, é o profissional que se forma e escolhe como sua atividade trabalhar em alguma construtora, ou em alguma empresa de engenharia como funcionário.

É possível que um engenheiro se forme entregue currículos, ou participe de processos seletivos com dezenas e até centenas de concorrentes.

Engenheiro civil empreendedor

Desde já, vale ressaltar que esta classe busca suas próprias oportunidades, não depende de empresas para conseguir algum tipo de remuneração.

Sem dúvidas, é uma saída para desviar da saturação de certos setores do mercado de trabalho para um engenheiro civil. E a boa notícia é que empreendendo é possível adquirir novas habilidade e não ter limite de salário.

Engenheiro civil concursado

Um engenheiro civil que se classifica em algum concurso, seja em prefeituras, estados ou país, será responsável por projetos, análise, gerenciamento e fiscalização de obras.

A possibilidade de exercer este tipo de atividade está profundamente ligada à abertura de editais e vagas disponíveis.

O que é exigido no mercado de trabalho

Antes de mais nada é obrigatório que o profissional faça uma faculdade de engenharia civil. Da mesma forma, o engenheiro civil deve possuir afinidades com as matérias de ciências e matemática. Estas são as áreas do saber mais exigidas durante o curso, assim como fazem parte do cotidiano profissional.

Aliás, ser um engenheiro inovador e que consiga resolver situações difíceis é um diferencial. Nesse sentido, dependendo do setor de atuação do profissional, podem ser exigidas competências específicas.

Veja a seguir três escolhas relacionadas ao mercado de trabalho para um engenheiro civil qualificado.

Construção Civil

Atualmente, o ramo de construções é dominante no exercício da engenharia civil. Por esta razão, os engenheiros civis do setor da construção devem saber trabalhar em equipe e ter um bom relacionamento interpessoal.

Ao mesmo tempo, é imprescindível que o profissional desenvolva qualidades ligadas à gestão e liderança. Isto é, se pretende conseguir algum cargo relacionado à gerência de alguma empreiteira, por exemplo.

Transportes e Rodovias

De certa forma, o engenheiro civil envolvido nesse tipo de atividade deve estar sempre atento aos estudos de tráfego. Pois, eles são responsáveis pelas infraestruturas de rodovias e meios de transporte.

Assim como prestar atenção nos impactos ambientais e sociais dos projetos de infraestrutura, sejam eles em ferrovias, portos ou aeroportos.

Seu trabalho é importantíssimo para o andamento da economia e a responsabilidade é alta. Por consequência, seu salário também.

Perito em engenharia

Ocasionalmente, a perícia no ramo da engenharia civil é uma área que apresenta diversas demandas e desafios ao profissional.

Nesse caso, o engenheiro civil perito é o responsável por analisar, investigar e apresentar soluções para as informações adquiridas.

Sejam elas sobre as condições técnicas de construções, equipamentos ou qualquer produto da engenharia.

Desse modo, é exigido do profissional um perfil analítico e detalhista. Para que as informações obtidas sejam bem organizadas e sejam base para laudos técnicos.

Além de ser um dos desdobramentos mais amplos da profissão, o engenheiro civil perito pode trabalhar nas seguintes funções:

  1. Fazer relatórios para desapropriação de áreas.
  2. Estudos de mercado imobiliário.
  3. Executar laudos para verificar condições estruturais de imóveis.
  4. Detectar e corrigir falhas apresentadas por equipamentos industriais.
  5. Identificar danos ambientais causados por fatores relacionados a alguma obra.

Quanto ganha um engenheiro civil em média?

mercado de trabalho engenheiro civil-foto-de-andrea-piacquadio-no-pexels

A remuneração do engenheiro civil no mercado de trabalho está ligada à sua experiência e especialização. Foto de Andrea Piacquadio no Pexels.

 

Primeiramente, devemos levar em consideração que o mercado de trabalho para o engenheiro civil depende de uma série de fatores que podem levar à precarização da categoria.

Então, é possível se deparar com engenheiros ganhando abaixo do piso salarial e até mesmo outros que não conseguiram emprego e remuneração.

Aqui discutiremos alguns valores, que podem parecer altos para algumas pessoas, porém, é aquilo que determina a lei e consequentemente o piso salarial de um engenheiro civil.

Acompanhe os níveis de remuneração do engenheiro civil dentro de uma empresa, de acordo com o nível do cargo exigido.

Engenheiro Júnior

Antes de tudo, esse é um engenheiro que está começando a carreira, ele tem de 1 a 3 anos de formado. Esse profissional ganha de R$6000 a R$7000, conforme o piso salarial.

Engenheiro Pleno

Naturalmente, um engenheiro que tem mais experiência e possui de 4 a 6 anos de formado. Provavelmente já fez algum tipo de especialização ou MBA.

Pelo fato do profissional participar das tomadas de decisão das empresas, sua responsabilidade é maior e por consequência seu salário. Assim, sua remuneração fica em torno de R$7000 a R$9000 reais por mês.

Engenheiro Sênior

Esse profissional tem de 7 a 10 anos de experiência, sendo bem capacitado e com diversos treinamentos e certificações.

Sua atuação é bem aprofundada na área da gestão e crescimento da empresa, além de liderar os outros engenheiros da categoria pleno e júnior.

Além disso, por ser um engenheiro de bastante responsabilidade os seus ganhos também acompanham. Um engenheiro sênior ganha em média de R$13000 a R$17000 por mês.

Engenheiro Master

Finalmente, o cargo mais alto no mercado de trabalho de engenharia civil é o de Engenheiro Master. Este possui todas as responsabilidades, caso aconteça algum imprevisto em qualquer projeto, ele será o profissional responsável.

Suas obrigações abrangem mais as partes executivas e não operacionais. De maneira geral, ele lidera a empresa para alcançar as metas estipuladas.

Quanto ganha um Engenheiro Civil Master?

A princípio, para este tipo de cargo o céu é o limite, pois é o cargo mais alto da empresa, se tornando o gerente, aquele abaixo apenas do dono do empreendimento.

A especialização é ótima alternativa

Resumidamente, a maioria dos cursos buscam proporcionar uma oportunidade de especialização antes do final dos 5 anos da graduação de engenharia civil. Assim, quando um aluno se forma, já realizou estágios em alguma empresa e ganha experiência.

Mas para que a profissão seja exercida com maior autoridade, uma especialização ou MBA são diferenciais importantes em processos seletivos. Além disso, o constante estudo e domínio da área determinam o quão bom o engenheiro civil é.

Portanto, realizar algum estudo após a graduação comum é comprovadamente uma ótima opção para a entrada do engenheiro civil no mercado de trabalho.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.