O que é internato médico?

Redação Voomp
Colaborador do Voomp

Crédito: Imagem: Reprodução / Pexels

O internato médico é uma fase crucial e obrigatória para as pessoas que cursam Medicina. Essa é a etapa em que se aprende a prática profissional, portanto, é importante entender como ela funciona.

Internato médico: o que é?

Com duração de dois anos, cerca de 35% da faculdade, esta parte da formação acontece nos últimos períodos do curso. Assim, o objetivo é que os alunos possam aprender como funcionam todos os setores de atuação.

Ao longo do período os estudantes atendem aos pacientes com a supervisão de um médico. Dessa forma, funciona como um estágio definido pelo Ministério da Educação (MEC) como obrigatório para se formar.

Esta fase é realizada em hospitais, unidades básicas e clínicas que tenham ligação com as instituições de ensino. Nestes locais se aprende sobre o dia nos serviços e as suas especialidades.

Rotina de trabalho

O aluno precisa realizar atendimentos e também os plantões nas áreas de urgência e emergência. Assim, deve cumprir uma carga de 12 horas de trabalho e vivenciar a rotina do trabalho.

Essa experiência é crucial para formar o futuro profissional, porque nela a prática é toda absorvida. O contato com casos reais ajuda a fazer o conhecimento teórico ter sentido e aplicação.

Como funciona o internato médico

No internato médico os estudantes são divididos em pequenos grupos que se revezam em contato com as várias áreas. Dessa forma, todos eles têm contato com as atividades exercidas pelos trabalhadores da área de saúde.

A atividade ajuda a conhecer como cada setor funciona e os internos passam todo o período envolvidos com as futuras funções. Os locais podem ser da própria universidade ou parceiro dela, e os mais comuns são:

  • Hospitais;
  • UBS;
  • Ambulatórios;
  • Clínicas.

Durante esses anos, as aulas teóricas se tornam raras e em algumas instituições deixam de existir. Assim, os alunos ficam focados no trabalho a ser realizado e já são considerados profissionais.

Todos os processos são supervisionados e avaliados por um médico responsável e por um residente. Dessa maneira, os processos e as decisões finais são feitos por quem possui experiência. Mas, o interno deve sugerir soluções e diagnósticos aos superiores.

Qual a carga horária?

O MEC define que ao menos 35% da carga total do curso de Medicina seja dedicada à área. Do tempo total, 30% precisa ser focado em Atenção Básica e em Serviço de Urgência e Emergência do SUS.

Portanto, isto garante que o formado seja capaz de cumprir o papel social da profissão. Aliás, todo o trabalho restante atente outros setores, como:

  • Cirurgia;
  • Saúde Coletiva;
  • Pediatria;
  • Clínica Médica;
  • Ginecologia e Obstetrícia;
  • Saúde Mental.

A rotina é feita em plantões de até 12 horas com limite de 40 horas semanais. Este tempo é determinado pelo MEC e precisa ser seguido com rigor pelas instituições de ensino.

Internato médico é remunerado?

O internato funciona como um estágio não remunerado que conta como uma atividade do curso. Dessa forma, mesmo sendo exaustivo e com muita pressão, o aluno não tem direito a receber dinheiro.

Existem alguns casos em que bolsas são distribuídas, isso irá depender do que a faculdade oferece. Mas, costuma ser um número limitado para atender a poucos estudantes. Depende de notas e valores sócio econômicos de cada um.

Qual a diferença entre internato e residência

Apesar das duas coisas serem relacionadas com a Medicina, elas são práticas diferentes entre si. A dúvida entre ambos é bastante comum por quem acaba de entrar no curso e ainda não entende bem como funciona.

O internato médico é uma etapa que acontece dentro do curso, nos dois últimos períodos. Já a residência ocorre depois que o médico está formado e já possui o registro no Conselho Regional de Medicina (CRM).

A segunda forma funciona como a especialização e para entrar é preciso prestar uma prova. Os programas duram cerca de dois a cinco anos, isso depende da área que for escolhida. Assim, ele se dedica ao que será a sua carreira e recebe dinheiro por isso.

É importante frisar que a residência é uma opção, por isso não precisa ser cursada por todos os médicos. Mas, o internato é obrigatório para conseguir seu diploma e emitir o seu CRM.

A importância da vivência para os profissionais

Medicina é um curso que prepara pessoas para cuidarem da vida de outros indivíduos. Logo, não há espaços para errar ou cometer pequenas falhas de atenção ao lidar com os pacientes.

O primeiro contato com a prática precisa ser feito de forma responsável e garantir segurança. Dessa forma, o período da formação é o melhor meio de assegurar que todos os envolvidos tenham seus direitos preservados.

Nele os alunos entendem como funciona a rotina da profissão e quais são as suas dificuldades. Além disso, conhecer um pouco sobre cada área ajuda a definir qual especialização.

Experiência profissional

O internato médico prepara o estudante e oferece experiência mesmo antes de se formar. Afinal, nesta etapa, se torna capaz de lidar com todos os tipos de pacientes e aprender sobre as doenças.

Como há supervisão, o aluno não terá dúvidas na hora de fazer seus atendimentos e dar diagnósticos. Assim, quando começar a trabalhar na área terá menos dificuldade em se adaptar.

Desenvolver habilidades

O período ajuda a desenvolver habilidades para se tornar um profissional melhor no futuro. Portanto, algumas delas são as seguintes:

  • Resiliência – amplia o equilíbrio emocional para lidar com pressão e situações negativas;
  • Persistência – ensina a lidar com as complicações diárias de um hospital;
  • Empatia – ajuda o aluno a entender a realidade do outro;
  • Flexibilidade – o estudante tem que lidar com diferentes funções;
  • Comunicação – auxilia o aluno a melhorar a maneira de transmitir a mensagem de forma clara.

Porque o internato médico é obrigatório

Quem faz medicina precisa passar por essa etapa para conseguir se formar no curso. Porque esta é a única maneira de conseguir ganhar algum tipo de experiência antes de começar a trabalhar.

O período é obrigatório e dura cerca de dois anos, nele se aprende todas as funções antes do diploma. Nele os alunos estão sempre junto com professores e médicos responsáveis, assim os processos são seguros.

No internato médico a prática começa a fazer parte da vida dos profissionais da saúde. Dessa forma, é a fase mais importante da graduação, porque oferece uma visão plena da rotina do trabalho.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.