É possível estudar Psicologia EAD? Entenda

Redação Voomp
Colaborador do Voomp

Crédito: Imagem: Reprodução

Psicologia é o seu curso dos sonhos? O EAD é a modalidade que mais te atende? Então fique conosco, pois vamos explicar melhor se é mesmo possível estudar Psicologia EAD.

Sabemos que optar pelo Ensino a Distância (EAD) pode ser a melhor alternativa para muitas pessoas que buscam uma graduação (ou especialização). Isso porque as atividades são online e o acesso às aulas é mais flexível.

Assim, é possível que o indivíduo consiga conciliar o tempo com um trabalho, estágio, projetos paralelos e outras demandas.

Além disso, geralmente, as mensalidades EAD são mais baratas se comparadas a cursos presenciais.

Em outras palavras,  um grande atrativo para aqueles que consideram o peso no bolso!

Mas, afinal, é possível estudar Psicologia EAD?

Resumidamente, não. É um dos cursos que não se encaixa na autorização do MEC:

Conforme o  2o do Art.28 do Decreto 5773 de 09 de maio de 2006, “A criação de cursos de graduação em direito, medicina, odontologia e psicologia, inclusive em universidades e centros universitários, deverá ser submetida, respectivamente, à manifestação do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil ou do Conselho Nacional de Saúde.”

Apesar disso, existem outras ramificações da Psicologia para uma pós-graduação que já se encaixam na modalidade a distância. Listamos abaixo algumas delas:

  • Psicologia Organizacional
  • Psicologia Clínica
  • Psicologia Hospitalar
  • Neuropsicopedagogia
  • Psicologia Organizacional e do Trabalho.

Porém, vale ressaltar: todas essas opções são somente de pós-graduação. Ou seja, o curso de graduação ainda precisa ser realizado de modo presencial.

Por que isso ocorre com o curso de Psicologia?

Agora é possível que esteja se perguntando por que motivo a graduação em Psicologia se dá apenas no formato presencial se diversos outros cursos são oferecidos a distância.

Uma das principais razões está no fato da Psicologia ser um curso que envolve bastante prática.

Com isso, queremos dizer que a grade curricular possui muitas disciplinas que necessitam que o aluno faça observações e compareça presencialmente.

Tratam-se de palestras, congressos e outros eventos acadêmicos.

Isso sem contar que os estágios na área precisam da presença do estudante, para que faça observações e consiga ver, passo a passo com um orientador, as ações a serem tomadas.

Porém, uma possibilidade que vem sendo estudada (mas ainda não existe) é o modelo semipresencial.

Vamos falar sobre essa modalidade a seguir.

O que é o modelo semipresencial?

Em se tratando de graduação, a modalidade semipresencial vem se tornando cada vez mais comum.

Trata-se de uma forma de ensino que divide a carga horária.

Em outras palavras, oferece parte da graduação em uma plataforma online, com os materiais necessários.

A outra parte conta com a participação dos estudantes na sala de aula.

Cursos na mesma situação mencionada anteriormente, como Enfermagem e Educação Física, já são autorizados nessa modalidade, inclusive.

Por essa razão, há quem aposte que o curso de Psicologia também venha a ser autorizado a funcionar na modalidade semipresencial.

Quais as alternativas para quem gostaria de estudar Psicologia EAD?

Ainda assim, os estudantes interessados em estudar Psicologia EAD podem pensar em um plano B.

Isso vai depender, é claro, das razões que levaram o aluno a buscar essa modalidade de ensino.

Afinal, uma graduação é importante para a inserção no mercado de trabalho, mas nem sempre a rotina permite que se esteja presente nas aulas.

Estamos nos referindo, sobretudo, para quem precisa trabalhar e não podem estar presentes em cursos oferecidos apenas nos turnos da manhã e/ou tarde.

Mas também incluímos aqui ps estudantes que não podem arcar com os custos que envolvem a graduação.

Ou seja, gastos que envolvem a mensalidade (no caso da particular), o deslocamento, a alimentação fora de casa, entre outros.

Sendo assim, quais opções podem amenizar quem se encontra nessa situação?

Curso noturno

Uma das formas de se conciliar um trabalho de oito horas diárias ou demandas diurnas com uma graduação pode ser, principalmente, a adesão a um curso no período da noite.

Inclusive, muitas instituições, publicas ou particulares, oferecem aulas nesse turno.

Além disso, os cursos noturnos permitem que o aluno tenha maior disponibilidade durante o dia para atividades de estágio, práticas em laboratório e afins.

Financiamentos

Quando o assunto é situação financeira, sabemos que o formato remoto costuma sair mais em conta na grande maioria das faculdades.

Porém, como não é possível estudar psicologia EAD, uma alternativa para o ingresso no ensino superior são os programas de bolsa e financiamento.

Programas do governo como o FIES e o Prouni, por exemplo, oferecem facilidades para estudantes em vulnerabilidade econômica.

Eles usam a nota do ENEM, e, assim, permitem que os candidatos escolham a instituição privada que querem frequentar, e em qual período.

Aliás, algumas bolsas podem ser de até 100%, sendo um grande aliado de quem busca se capacitar, mas não pode gastar muito.

Os processos seletivos mencionados acima costumam ocorrer uma vez ao ano, em datas próximas à divulgação do resultado do ENEM.

Por isso, não deixe de verificar o cronograma do ano, pois as datas de cada fase do processo costumam ser curtas e eliminatórias. 

Programas de bolsa

Além do financiamento, outra opção seria consultar os programas de bolsa de cada faculdade.

Muitas instituições particulares costumam oferecer descontos nas mensalidades, que podem ir de 15% a até 100%.

No entanto, cada uma possui uma forma de analisar o direito ao desconto, por isso é importante entrar em contato com as faculdades do seu interesse. Assim, poderá averiguar quais critérios são usados para tal.

As avaliações mais comuns costumam levar em conta a situação socioeconômica.

Mas, indicações de amigos, nota do ENEM e inscrição em datas anunciadas com desconto também são métodos recorrentes.

Há futuro para Psicologia EAD?

Com essa leitura, concluímos que ainda não é possível cursar Psicologia EAD.

Apesar disso, se você procura a opção para um cenário futuro, não deixe de se manter atualizado.

Muitos cursos que anos atrás não eram ofertados na modalidade remota, hoje são.

E a cada dia que passa, o ensino a distância vem se modernizando. A busca por esse formato também aumentou.

Consequentemente, a tendência é de que a distância entre o ensino EAD e o ensino presencial se torne cada vez menor com o passar do tempo.

Muitas instituições de ensino já perceberam isso, e o esperado é que essa popularização das práticas do ensino EAD torne os cursos ainda mais modernos, eficientes e acessíveis.

Logo, é possível que, com o tempo, outros cursos consigam chegar ao EAD, entre eles, a Psicologia.

Por outro lado, é necessário acolher as críticas a esse formato e garantir que eventuais futuras graduações em Psicologia EAD possuam o suporte necessário para uma prática de qualidade.

Ainda assim, os estudante devem ficar atentos e considerar as opções que apresentamos nesse texto.

Afinal, seja estudando no período noturno, seja conquistando financiamento ou bolsa, o ingresso em uma graduação exige, principalmente, coragem, dedicação e uma análise cuidadosa.

Conte conosco!

Quer saber mais? Descubra por que estima-se que o EAD ultrapasse aulas presenciais em faculdades privadas até 2023.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.2 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.