InícioGraduaçãoEducação FísicaO importante papel do profissional de Educação Física na reabilitação de pacientes

O importante papel do profissional de Educação Física na reabilitação de pacientes

Ao contrário do que muitos pensam, o educador físico também exerce um papel importantíssimo fora das academias. Conheça sobre essa indispensável atuação.

Quando pensamos no profissional de Educação Física, é comum imaginarmos esses especialistas atuando em escolas e academias. No entanto, engana-se quem pensa que sua atuação se limita apenas a esses dois espaços.

O preparador físico é importante em muitas áreas relacionadas ao esporte e a saúde. Entre elas, está a reabilitação física. Essa possibilidade de atuação abrange pacientes com limitações físicas, sejam elas permanentes ou temporárias. É comum que os educadores físicos e fisioterapeutas trabalhem juntos durante esse processo.

Agora que você já sabe que o profissional de Educação Física pode atuar no processo de reabilitação, vamos entender como isso funciona na prática.

Conhecimentos científicos e técnicos

A graduação em Educação Física prepara o aluno para diversas situações que envolvem o corpo humano e sua funcionalidade. Seja para aumentar o rendimento físico de atletas, ou até mesmo para estimular os músculos de pessoas que perderam seus movimentos.

A grade aborda o corpo humano em sua totalidade, abordando conceitos de anatomia, fisiologia, avaliação física, biomecânica, cinesiologia e gatilhos mentais e habituais.

Além disso, o aluno também aprende primeiros socorros e as orientações técnicas necessária para direcionar de forma adequada pessoas com deficiência físicas e mentais.

O orientador tem o domínio científico e técnico para direcionar e aplicar diferentes tipos de atividades para pessoas com mobilidade reduzida, doenças crônicas e quadros de comprometimento muscular.

Como o educador físico atua no processo de reabilitação?

Conforme citado no tópico anterior, a profissão exige bastante conhecimento sobre o corpo humano e sua funcionalidade. O educador físico deve saber avaliar as condições físicas de seus assistidos, de forma que seja possível criar uma rotina de exercícios especifica, levando em conta seus objetivos, necessidades e também seus limites.

Desta forma, é possível desenvolver um trabalho efetivo com pessoas em processo de reabilitação, criando uma rotina de atividades voltadas ao desenvolvimento muscular e diminuição ou controle de suas limitações físicas.

Sendo assim, o profissional pode trabalhar com a reabilitação física de pessoas em diferentes tipos de situações, tais como:

– Retomada de movimentos

– Recuperação pós-operatória e de lesões

– Prevenção de doenças e dores

– Problemas físicos ou ortopédicos

– Controle corpóreo

– Ajuda no desenvolvimento ou aprimoramento do controle motor

Quais são os resultados que podem ser obtidos?

Não existe uma fórmula ou certezas quando o assunto é a evolução ou recuperação corporal. O resultado alcançado depende do nível de gravidade da situação em que o paciente se encontra. Ou, o quão invasivo foi o procedimento, ou acidente em que ele enfrentou.

De forma geral, os resultados que o processo de reabilitação trabalha é o condicionamento físico e o desenvolvimento da autonomia.

Por exemplo, pessoas que passaram muito tempo acamadas, tendem a perder massa muscular. O resultado disso é a limitação dos movimentos, força muscular baixa ou inexistente e dificuldade para realizar atividades do cotidiano, como andar, levantar-se, escovar os dentes e etc.

Outro exemplo é o das pessoas que já nascem com algum tipo de dificuldade física. É possível desenvolver exercícios para o desenvolvimento das partes do corpo afetadas, com o objetivo de criar autonomia e facilitar o dia a dia do paciente.

Vale ressaltar que o profissional de educação física costuma atuar em conjunto com outros profissionais. Afinal, o processo de reabilitação costuma envolver uma equipe multidisciplinar para o desenvolvimento de medidas que ajudem o paciente a recuperar ou manter a sua funcionalidade física e sensorial.

Na maior parte dos casos, os planos de reabilitação costumam mobilizar profissionais da educação física, fisioterapeutas e psicólogos. Desta forma, um especialista complementa o trabalho do outro, com foco na independência do paciente.

Reabilitação de atletas

A prática de atividade física, sobretudo as que envolvem atletas de alto rendimento, está inevitavelmente relacionada à incidência de lesões.

Isso acontece por diversos motivos, seja por fatores externos, como o ambiente ou o material inadequado, ou até mesmo em decorrência a ações de terceiros, como uma falta que um jogador de futebol pode sofrer durante o jogo.

O profissional de educação física pode exercer dois papeis em relação aos atletas. Ele pode ser responsável pela orientação da prática esportiva, com o intuito de passar as técnicas corretas e melhores execuções para evitar lesões.

Ou, pode também auxiliar no processo de reabilitação dos danos causados por atividades repetitivas, quedas, acidentes e lesões recorrentes relacionadas ao esporte.

Nesse espectro, o educador físico não trabalha somente com exercícios físicos e estímulos musculares para a recuperação, mas também, na orientação sobre fatores específicos na prática realizada, suas necessidades de repetição de movimentos, ocorrência de impacto ou sobrecarga em demasia.

O profissional que opta por esse ramo de atuação pode trabalhar em clínicas esportivas, clubes de futebol, equipes de ginástica artística, de natação e entre muitos outros esportes.

É preciso saber moldar-se de acordo com as demandas do paciente

A graduação em Educação Física prepara o aluno por meio das disciplinas. Desta forma, o estudante aprende sobre diferentes tipos de demanda.

Pessoas com mais idade, por exemplo, tendem a precisar de uma atenção e conduta especializada durante a prática de exercícios. Essas atividades devem ajudar a fortalecer as articulações, a coluna e diferentes partes do corpo que possam ter sofrido desgaste ao decorrer do tempo.

Portanto, o treinamento precisa ser individualizado, levando em consideração o objetivo do aluno. Sobretudo, considerando os benefícios ou possíveis malefícios que as práticas físicas podem gerar.

 Missão do profissional de Educação Física

O profissional de Educação Física tem como missão possibilitar o acesso à saúde por meio da prática de exercícios físicos. Ao contrário do que muitos pensam, o educador físico não é apenas o responsável pela manutenção do condicionamento físico perfeito. Suas tarefas vão muito além dessa definição.

Cabe ao educador estimular a saúde, confraternização esportiva em grupo e o despertar de habilidades intrínsecas em cada ser humano.

Além disso, o educador físico pode desempenhar funções que facilitam a vida de muitas pessoas. Tornando o seu dia a dia muito mais simples, estimulando a autonomia e investindo na recuperação de seus pacientes. Esse é o caso da área de reabilitação.

Se você curtiu esse conteúdo, não deixe de ficar por dentro de  outros textos que podem ser do seu interesse. Acompanhe o nosso portal. Dessa forma, você fica por dentro de assuntos como o mercado de trabalho, vestibular e atuação profissional.

Veja, por exemplo, se é possível cursar Educação Física EAD.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.1 / 5. Número de votos: 9

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.